Quinta-feira, 6 de Setembro de 2007

Receita

 

Caril de Gambas com Cuscuz

 

   Descasque as gambas (frescas ou congeladas) ainda cruas. Destine oito a dez gambas para cada pessoa (Se achar pouco, adicione mais algumas, mas não se esqueça do colesterol...). Coloque de lado as gambas descascadas.

   Cubra o fundo de uma frigideira média com azeite e duas colheres de sopa de óleo de mostarda. Corte uma cebola média em pequenos pedaços e leve-os a alourar na frigideira. Logo que o refogado esteja pronto, acrescente um tomate médio, cortado também em pequenos pedaços. Deixe cozinhar bem durante alguns minutos.

   Escolha um caril (em pó ou em pasta) que contenha pelo menos dez especiarias. Adicione duas colheres, de sopa, de caril ao preparado de cebola e tomate e deixe cozinhar em lume brando durante um ou dois minutos. Acrescente um cálice de brandy ou, de preferência, de cognac e deixe cozinhar durante mais um ou dois minutos. Mantendo sempre o lume brando, acrescente uma lata, ou uma garrafa pequena, de leite de côco (300/400 gramas de peso escorrido). Substitua metade do leite de côco por água ou leite de vaca, se preferir. Acrescente sal a gosto. Deixe apurar em lume médio durante oito a dez minutos.

   Entretanto, coloque o cuscuz (calcule a quantidade individual sabendo que o cuscuz não aumenta muito depois de humedecido) numa taça grande e cubra-o de água a ferver. Deixe repousar durante dez minutos e vá verificando a consistência (em alternativa, siga as instruções da embalagem). Para que o cuscuz fique depois solto, mexa-o levemente com um garfo quando já estiver com a consistência desejada.

   Regresse para junto da frigideira, prove o caril e rectifique os temperos, se necessário. Caso aprecie um travo amargo, pode acrescenter algumas (poucas) gotas de sumo de limão. Acrescente então as gambas ao caril. Deixe cozinhar em fogo médio até que o caril volte a ferver. Nessa altura, as gambas já deverão estar com uma tonalidade avermelhada e uniforme. Não deixe cozinhar as gambas por mais de dois minutos depois de o caril ter levantado fervura, caso as prefira tenras e suculentas.

   Disponha o cuscuz em doses individuais no fundo de uma tigela larga ou num prato, coloque o caril por cima e decore com folhas frescas de manjericão.

    Sirva numa noite fresca de fim de Outono, junto a uma janela com vista panorâmica. Desfrute... e vá esquecendo o que se passa lá fora...

 

 

© Blog da Rua Nove

publicado por blogdaruanove às 23:28
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

.posts recentes

. Old Chap

. Le Sacré du Printemps

. Word of Mouth

. Still Skating Around...

. Volare...

. Ouranos

. Staccato

. E Va...

. E La Nave Va...

. The End

.arquivos

. Fevereiro 2012

. Fevereiro 2011

. Fevereiro 2010

. Outubro 2009

. Junho 2009

. Fevereiro 2009

. Outubro 2008

. Junho 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

.Visitas

blogs SAPO

.subscrever feeds