Segunda-feira, 10 de Setembro de 2007

Portugal, os Portugueses e os Estrangeiros

 

"Agora vem a despropósito esta história

 verdadeira de um estrangeiro parvo.

 

   'W', o estrangeiro loiraço que vive há oito dias (oito) entre nós, declarou-se perturbado com a paisagem portuguesa dos homens e das coisas.

   – Talvez não exista no mundo povo mais dinâmico e ansioso de acção – decretou, superficial. – A verdade é que só tenho encontrado gente empenhada em projectos de hotéis, casinos, fábricas, armazéns... Estou positivamente encantado.

   Para não desviar o véu, respondi-lhe com a aprovação dúbia do meu melhor sorriso, evitando cair na atitude antipatriótica de lhe revelar que todos apreciamos imenso o Movimento e o Plano, com a condição de nos deixarem em paz na nossa poltrona de sossego, a fumar um cigarrinho de acção imaginada...

   Que bom conceber cidades de pedras impossíveis! Que bom narrar romances até o esmiuçamento dos mínimos episódios e concluir com vagar espreguiçado: 'Está completamente pronto. Só falta escrevê-lo.'

   Calei-me malicioso e, como se não tivesse qualquer propósito, narrei-lhe esta história que tanto apaixonou a pintora Ofélia Marques há 30, 40, 50, 100, 200, 500 anos de nuvens!

 

   Certa noite, numa aldeia do Alentejo, eu e vários amigos de ocasião, após uma noitada de fumo, sonho e delírio, resolvemos abalar no dia seguinte para Sevilha em excursão de pândega.

  Um dos futuros viajantes, proprietário do 'monte' mais próspero dos arredores, propôs-se abater o clássico borrego para a jornada. Outro prometeu meio pipo de vinho. E eu ofertei-me para o sacrifício de comer o borrego e beber o vinho.

   Durante o serão combinámos passeatas, visitas a catedrais, borgas e touradas. Entre clamores de 'viva la gratia!' e 'olés!' percorremos, com entusiasmo de sonho barulhento, as ruas de Sevilha, a atirar cravos vermelhos para os cabelos das niñas que acorriam às grades a saudar-nos com sacudidelas de ancas...

   Ficou tudo bem assente. Não olvidámos nenhum pormenor. Fizemos contas, somámos orçamentos e fixámos a hora de partida para as 8 da manhã. Às 8 em ponto. (Acertámos os relógios, com volúpia de estabelecer horários.)

   Depois, despedimo-nos e fomos para casa, felizes e zaranzas de tanta acção passiva.

   – E então? Grande paródia em Espanha, não? – quis saber o estrangeiro, com olhos a espevitarem a sequência da história.

   Fitei-o com ironia de lhe responder assim:

   – No dia seguinte ninguém compareceu no local marcado. Nem o homem do borrego, nem o dador do pipo, nem eu. E à tarde, quando nos encontrámos na botica da terra, nenhum dos excusionistas teóricos aludiu ao projecto gorado. Não se falou mais nisso. Era como se já tivéssemos dado o passeio noutro plano...

   O senhor esguiamente estrangeiro fitou-me, púrpuro de surpresa...

   ... enquanto eu ria, ria divertidíssimo do assombro daquele zarelho, tão convencido, momentos antes, de que bastaria chegar a Portugal para compreender logo tudo.

   Palerma!"

 

   in José Gomes Ferreira (1900-1985), Imitação dos Dias (1.ª edição, 1966; 3.ª edição, 1977).

 

publicado por blogdaruanove às 15:51
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De jawaa a 10 de Setembro de 2007 às 18:35
Já temos algo de positivo, somos coerentes.
Continuamos na mesma...
De blogdaruanove a 10 de Setembro de 2007 às 22:30
Ao longo dos tempos, a Torre do Tombo nunca teve apenas um único cronista, nem um único guardião exclusivo. Teve vários. Oficiais e oficiosos. Independentemente das suas opções políticas ou partidárias, José Gomes Ferreira foi um dos mais lúcidos desses cronistas do século XX. Sorte nossa...

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

.posts recentes

. Old Chap

. Le Sacré du Printemps

. Word of Mouth

. Still Skating Around...

. Volare...

. Ouranos

. Staccato

. E Va...

. E La Nave Va...

. The End

.arquivos

. Fevereiro 2012

. Fevereiro 2011

. Fevereiro 2010

. Outubro 2009

. Junho 2009

. Fevereiro 2009

. Outubro 2008

. Junho 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

.Visitas

blogs SAPO

.subscrever feeds