Quinta-feira, 19 de Abril de 2007

Correia Dias & C.ª

Correia Dias, projecto com decoração Marajoara para a piscina da residência de Guilherme Guinle, 1930.

 

   Durante o último quartel do século XIX, dois caricaturistas e ilustradores portugueses disfrutaram de grande sucesso no Brasil - Rafael Bordalo Pinheiro (1846-1905) e Julião Machado (1863-1930).

   Bordalo Pinheiro  viveu e trabalhou no país entre 1875 e 1879, tendo colaborado em O Mosquito, que dirigiu a partir de 1876, e fundado Psit!!! e O Besouro.  Julião Machado chegou ao Brasil em 1894, depois de uma estadia em França. Entre outras publicações, colaborou com o Jornal do Brasil e Gazeta de Notícias, tendo-se tornado num dos mais influentes ilustradores na viragem do século.

 

Artigo sobre Correia Dias, e a sua cerâmica de inspiração Marajoara, publicado na revista O Cruzeiro, 1930.

 

   Um outro português, Fernando Correia Dias de Araújo (1892-1935*) chegou ao Brasil em 1914 e de imediato viu o seu talento reconhecido. Havendo criado o ex-libris do poeta Olegário Mariano (1889-1958), ilustrou o livro Últimas Cigarras, do mesmo autor,  logo em 1915.

   Na década seguinte a sua actividade estendeu-se ainda à produção de cerâmica com  motivos que recuperavam a tradição artesanal das populações nativas, nomeadamente a tradição da ilha de Marajó. Esta cerâmica veio a ser produzida industrialmente a partir de 1928, na Companhia Cerâmica Brasileira. Correia Dias dedicou-se também a notáveis projectos de design aplicados à arquitectura. 

   Marido da aclamada poetisa Cecília Meireles (1901-1964), que tinha desposado em 1922, Correia Dias suicidou-se em 1935.

Vinheta de Correia Dias, com motivo de tucanos (década de 1920).

(Note-se o efeito óptico que também sugere a cabeça de um bovino.)

 

(* Não se verifica consenso quanto à sua data de nascimento. José-Augusto França refere 1892, Paulo Herkenhoff, 1893, e José E. Mindlin, 1896. Optou-se pela data mais recuada. Como se constata pelo comentário de Alexandre Carlos Teixeira, neto de Correia Dias, confirma-se 1892 como ano do seu nascimento.)

 

© Blog da Rua Nove

publicado por blogdaruanove às 23:10
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De Alexandre Carlos Teixeira a 30 de Abril de 2007 às 21:14
Olá!

Fiquei muito curioso a respeito desse seu post.

Fernando Correia Dias (algumas vezes usada o Araújo, que era um apelido de família)era meu avô e desde logo esclareço-lhe a dúvida, informando que nasceu em 10 de novembro de 1892, em Penajóia, Lamego.

Gostaria de saber várias coisas, sendo a primeira, a sua motivação para tratar do artista em seu blog; a segunda, onde Vc. teria conseguido as ilustrações que compõem o post; terceiro, qual os títulos das obras cujos Autores Vc. cita ao final do post (no tocante à dúvida quanto ao ano de nascimento de Fernando).

Estou reunindo informações e trabalhos de meu avô, pois pretendo editar um livro, resgatando a sua importância nas artes plásticas portuguesa (ainda em Coimbra e Lisboa, antes de vir para o Brasil e, pricipalmente, da arte plástica (especialmente gvráfica)brasileira,a partir de 1914 e até a sua precoce morte em 1935.

Gostaria de ter notícias suas quanto aos pontos acima, pois tenho certeza de que Vc. poderá me ajudar a rastrear trabalhos e referências à obra de Fernando Correia Dias em Portugal.

Cordialmente,


Alexandre C. Teixeira
De Anónimo a 6 de Setembro de 2007 às 18:33
O seu avô tem ainda sobrinhas em Lamego que poderão, talvez, dar-lhe alguma ajuda. O meu pai era primo dele, em 2.º grau, penso eu. Se quiser mais informações poderei dar-lhas, caso necessite delas. Pelo menos pô-lo em contacto comm as suas primas, sobrinhas do pai.
De Uqui a 5 de Novembro de 2012 às 17:01
Som desenhadora gráfica e ando a procura da gráfica dos anos vinte em Portugal e em Brasil.
Sei que este pôs é de vai muito tempo, pêro como unha botella ao mar, envio esta mensagem por si está ainda enlazado.
Gustariame saber si saiu a publicação e em qualquer caso ter conhecimento da obra do seu avo.
Obrigada por calquer informaçao
uqui@uquicebra.com
De Isabel Ruas Pereira Coelho a 14 de Setembro de 2013 às 16:38
Alexandre, estou publicando um levantamento de painéis aplicados à arquitetura moderna em São Paulo. Gostaria de publicar o projeto do seu avô para Guilherme Guinle, como um pioneiro das artes aplicadas à arquitetura do modernismo brasileiro. (Em geral o artista pioneiro citado é Paulo Werneck - um importante mosaicista carioca). Você autorizaria a publicação da imagem deste projeto? Pode responder para o meu e-mail? iruas@uol.com.br
De Bruna a 6 de Outubro de 2008 às 00:47
Eu estou fazendo um trabalho sobre o Fernando Correia Dias e gostaria de ter informações sobre por que ele se suicidou.
Se pudesse mandar alguma informação para o meu email (brunamagno@msn.com) eu agradeceria.


De cantinhodazeza a 24 de Março de 2010 às 22:53
oi,chamo me MARIA JOSE TRINDADE MORAIS,vivo em aveiro mas nasci em penajoia.tambem ando á procura dos meus antepassados mas ate agora nao tive muita sorte,desejo lhe tudo de bom.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

.posts recentes

. Old Chap

. Le Sacré du Printemps

. Word of Mouth

. Still Skating Around...

. Volare...

. Ouranos

. Staccato

. E Va...

. E La Nave Va...

. The End

.arquivos

. Fevereiro 2012

. Fevereiro 2011

. Fevereiro 2010

. Outubro 2009

. Junho 2009

. Fevereiro 2009

. Outubro 2008

. Junho 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

.Visitas

blogs SAPO

.subscrever feeds