Terça-feira, 22 de Janeiro de 2008

Aspectos do Vidro em Portugal no Século XX

Jarra em vidro azul transparente, moldado, com o exterior tratado a jacto de areia e gravado. Peça provavelmente produzida na Marinha Grande. Meados do século XX.

 

    Como já foi referido anteriormente, a adopção generalizada de flores estilizadas de grandes dimensões na decoração do vidro moldado foi uma das características do estilo Art Déco em Portugal.

   As técnicas utilizadas nessa decoração eram, essencialmente, o tratamento das superficies exteriores do vidro a jacto de areia, a fim de proporcionar um acabamento mate, e a gravação à roda.

 

Jarra em vidro verde transparente, moldado, com o exterior tratado a jacto de areia e gravado. Peça provavelmente produzida na Marinha Grande. Meados do século XX.

  

   As cores predominantes no vidro transparente com esta decoração eram o azul, o rosa, o rosa salmão e o verde. O vidro branco transparente eram geralmente tratado quimicamente, por forma a adquirir o popular tom "casca de cebola", sendo depois gravado ou tratado a jacto de areia

 

Jarra em vidro azul transparente, moldado, com o exterior tratado a jacto de areia e gravado. A decoração floral junto à base evoca claramente a gramática decorativa dos frisos egípcios. Peça provavelmente produzida na Marinha Grande. Meados do século XX.

 

   Embora a influência da gramática de decoração egípcia já se tivesse afirmado no início do século XIX com as campanhas napoleónicas (atente-se nalguns detalhes do estilo Império e no famoso serviço egípcio de porcelana manufacturado por Sèvres) a descoberta do túmulo de Tuthankamon, em 1922, veio despoletar uma redobrada vaga de decoração evocativa do estilo egípcio em toda a Europa. 

   Esta influência manifestou-se também na América, surgindo aí paralelamente à recuperação de aspectos relacionados com as culturas nativas, como a dos Marajoaras, no Brasil, ou a dos Pueblo, nos Estados Unidos. 

 

Caixa oval em cristal gravado, com tampa em metal branco cinzelado e aplicação de uma esfinge. Esta caixa apresenta na tampa uma decoração característica do estilo Império, com clara referência à decoração egípcia, e uma decoração floral gravada no vidro que evoca os ramos de louro característicos do período imperial francês. Peça provavelmente produzida em França. Primeiro quartel do século XIX.

 

© Blog da Rua Nove

publicado por blogdaruanove às 15:41
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

.posts recentes

. Old Chap

. Le Sacré du Printemps

. Word of Mouth

. Still Skating Around...

. Volare...

. Ouranos

. Staccato

. E Va...

. E La Nave Va...

. The End

.arquivos

. Fevereiro 2012

. Fevereiro 2011

. Fevereiro 2010

. Outubro 2009

. Junho 2009

. Fevereiro 2009

. Outubro 2008

. Junho 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

.Visitas

blogs SAPO

.subscrever feeds