Segunda-feira, 27 de Agosto de 2007

Documentos - Conhecimento de Embarque de 1900

 

   Conhecimento de embarque de mercadorias no vapor Cabo Verde, ancorado no porto de Moçâmedes, com destino a São Tomé. Documento datado de 10 de Maio de 1900.

   A carga despachada por Torres & Irmão para Matheus de Bono Paula, administrador da Roça Monte Café,  constava de 30 malas com 60 arrobas de peixe comum.

 

© Blog da Rua Nove

publicado por blogdaruanove às 15:25
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 24 de Agosto de 2007

Documentos - Conhecimento de Embarque de 1899

 

   Conhecimento de embarque de mercadorias no vapor Ambaca, ancorado no porto de Moçâmedes, com destino a São Tomé. Documento datado de 6 de Abril de 1899.

   A carga despachada por Viúva Bastos & Filhos para Joaquim Seixas constava de 40 malas com peixe.

 

© Blog da Rua Nove

publicado por blogdaruanove às 11:36
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 6 de Agosto de 2007

Aspectos do Comércio entre Angola e S. Tomé e Príncipe

Mapa de S. Tomé e Príncipe publicado em 1955.

 

   Os 23 conhecimentos de embarque da Empresa Nacional de Navegação consultados, referentes ao período entre 1885 e 1905, incluem 12 documentos de exportação de Angola para S. Tomé – 1 de Porto Alexandre [Tombua], 6 de Moçâmedes [Namibe], 1 de Benguela e 4 de Novo Redondo [Sumbe].

   As exportações de Angola eram constituídas pelo seguinte – de Porto Alexandre, peixe seco; de Moçâmedes, bois, peixe (sem indicação de qualquer tratamento) e peixe seco; de Benguela, carne, fubá e tabaco; e de Novo Redondo, aguardente, feijão, fubá e mantimentos não especificados.

   As exportações de Porto Alexandre foram efectuadas pela Companhia de Moçâmedes; as de Moçâmedes por Manuel José Alves Bastos, posteriormente (pelo menos a partir de 1897), pela Viúva Bastos & Filhos, e por Torres & Irmão; as de Benguela por Francisco José Freitas; e as de Novo Redondo por Alexandre da Costa, Guimarães & Irmão, e Ferreira Marques e Fonseca.

   Em S. Tomé, os destinatários da mercadoria eram C. Palanque (peixe seco de Moçâmedes), Mateus de Bono Paula, administrador da Roça Monte Café (peixe seco de Porto Alexandre e peixe de Moçâmedes), Ricardo Spengler, e Joaquim Seixas (peixe de Moçâmedes).

   Até 10 de Julho de 1888, o imposto de selo pago na alfândega de S. Tomé, para produtos vindos de Angola, era de 60 reis, estando documentado um aumento para 80 reis a partir de 16 de Janeiro de1892.

 

Ilha do Príncipe - Roça Esperança: A ida para um pic-nic. Postal circulado em Fevereiro de 1922.

 

© Blog da Rua Nove

publicado por blogdaruanove às 15:51
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Documentos - Conhecimento de Embarque de 1886

 

  Conhecimento de embarque de mercadorias no vapor Cabo Verde, ancorado no porto de Moçâmedes, com destino a São Tomé. Documento datado de 6 de Abril de 1886.

   A carga despachada por Manuel José Alves Bastos para R. Spengler constava de 50 amarrados com cem arrobas de peixe seco.

 

© Blog da Rua Nove

publicado por blogdaruanove às 12:25
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

.posts recentes

. Documentos - Conhecimento...

. Documentos - Conhecimento...

. Aspectos do Comércio entr...

. Documentos - Conhecimento...

.arquivos

. Fevereiro 2012

. Fevereiro 2011

. Fevereiro 2010

. Outubro 2009

. Junho 2009

. Fevereiro 2009

. Outubro 2008

. Junho 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

.Visitas

blogs SAPO

.subscrever feeds