Quarta-feira, 26 de Dezembro de 2007

A Volta ao Mundo em 60 Dias - Estados Unidos da América

 

8   TRINITY CHURCH AT BROADWAY AND WALL STREET, NEW YORK CITY

Bilhete postal circulado de Nova Iorque, E. U. A., para Lisboa, Portugal, em Novembro de 1945.

Edição de Irving Underhill, New York.

 

© Blog da Rua Nove

publicado por blogdaruanove às 11:00
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 18 de Dezembro de 2007

Ilustrações de Lima de Freitas - Livros Policiais

 

Lima de Freitas (1927-1998), ilustração para a capa de Passaporte para o Inferno (Death of Cecilia, 1952; tradução portuguesa, 1964), de Hartley Howard (pseudónimo de Leopold H. Ognall, 1908-1979, o qual também assinou obras sob o pseudónimo Harry Carmichael).

 

© Blog da Rua Nove 

publicado por blogdaruanove às 15:13
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2007

Ilustrações de Lima de Freitas - Livros Policiais

 

Lima de Freitas (1927-1998), ilustração para a capa de O Santo em Nova Iorque (The Saint in New-York, 1935 [versão abreviada, 1934]; versão portuguesa, 1960), de Leslie Charteris (1907-1993).

 

© Blog da Rua Nove 

publicado por blogdaruanove às 21:49
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 28 de Agosto de 2007

De Passagem

 

De passagem, entre ontem e amanhã, encontrei-me. Hoje.

 

© Blog da Rua Nove

publicado por blogdaruanove às 15:06
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 7 de Agosto de 2007

Memory Of An Orange Solitude

 

"Em pleno caroço de Manhattan, dá-me a grata impressão de estar do outro lado. (Queremos sempre estar do “outro lado”...)" 

                                   

José Rodrigues Miguéis (1901-1980)

 

© Blog da Rua Nove

publicado por blogdaruanove às 01:38
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 31 de Maio de 2007

R. M. S. Aquitania

Cartaz de Kenneth D. Shoesmith (1890-1939) representando

o R.M.S. Aquitania a entrar no porto de Nova Iorque

 

   O navio Aquitania era, na década de 1920, o navio principal da companhia Cunard Line e foi o último dos paquetes com quatro chaminés. José Rodrigues Miguéis (1901-1980), menciona-o brevemente no espaço ficcional, situado em 1935, do conto Gente da Terceira Classe (do livro homónimo publicado em 1962). Recorda-nos assim que, apesar de todo o seu glamour, este navio também possuía terceira classe e era utilizado para transportar emigrantes nas viagens entre a Europa e os Estados Unidos:

   " Vou encontrar a maioria destes compatriotas em Southampton, espalhados por hospedarias manhosas, à conta das empresas de navegação ou dos agentes de viagens. Todos eles com bandeirinhas na lapela ou no peito da blusa, para se não tresmalharem nem confundirem, como cabeças de gado com o "ferro" do dono. Aflitos, à procura do Aquitanha, diz uma, ou do Manhatão, diz a madeirense."

   As suas características quatro chaminés permitiram à tripulação estabelecer um método peculiar de classificar o nevoeiro, contando o número de chaminés visíveis a partir da ponte de comando – nevoeiro de quatro chaminés, de três chaminés... Quando o número de chaminés visíveis era inferior a três, todos passavam a confiar na sorte para que a navegação decorresse sem incidentes.

   O Aquitania, um navio de 45.000 toneladas, constituía o orgulho da Cunard Line na década de 1920, juntamente com o Mauretania (32.000 tons.) e o Berengaria (52.000 tons.). Depois de servir para transporte de tropas durante a II Grande Guerra,  foi retirado do serviço em 1950, ultrapassando em vários anos o tempo de serviço do Berengaria e do Mauretania, retirados em meados da década de 1930.

 

© Blog da Rua Nove

publicado por blogdaruanove às 12:53
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 30 de Maio de 2007

Curiosidades - Aquitania

 

Capa e vinheta da lista de passageiros do navio Aquitania, Cunard Line, para a viagem entre Southampton e New York, via Cherbourg, iniciada em 28 de Março de 1925.

 

 

© Blog da Rua Nove

publicado por blogdaruanove às 15:42
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 5 de Fevereiro de 2007

O Nome da Rosa

 

Manhattan.

Ao contrário de muitos dos meus amigos, nunca considerei Nova Iorque o vértice supremo e inultrapassável do cosmopolitismo. A vida na cidade levou-me a dissipar preconceitos imaginários e a desdenhar de artificiais lendas urbanas. O quotidiano foi gerindo os meus espaços e gerando os meus afectos. A Rua Nove. A Rua Nove e as proximidades da Sexta Avenida, da Greenwich Avenue e da Christopher Street. Mas também a proximidade dos bares gay, onde a alegria, apesar de muitas vezes artificial, parece ser eterna. E a proximidade da Rua Onze, com o seu pequeno retalho oitocentista do Segundo Cemitério Judeu Hispano-Português. E a proximidade da Washington Square, onde os estudantes da NYU se juntam, e os espectáculos de rua se sucedem e os polícias e passadores de droga jogam um jogo que parece um interminável filme cómico do cinema mudo. E a memória da boémia do início do século XX. E a memória de Frances Loring e Florence Wyle, The Girls, as escultoras que já tinha encontrado em Toronto. E a parada do Halloween, em Outubro. E a parada do Orgulho Gay, em Julho. E as ambulâncias que passam sem cessar para o hospital da Sétima Avenida. E os bombeiros sempre alerta e em contínuo movimento. E o ruído que não nos deixa adormecer, nunca. E o William Carlos Williams e o Charles Demuth e o Robert Indiana, com as suas versões da Figure Five in Gold, todas únicas e diferentes na sua clonagem criativa. E este edifício que já foi prisão de mulheres no século XIX e agora é biblioteca. E os fantasmas que os leitores conjuram da biblioteca do Umberto Eco, que antes foi do Jorge Luis Borges. E a poeira do 11 de Setembro, the necrotic dust dos pesadelos dos nova-iorquinos. E o cheiro acre das cablagens subterrâneas, inalado durante meses sem fim. E o memorial de azulejos avulsos, presos no gradeamento da esquina da Greenwich Avenue com a Sétima Avenida. E o uivo das sirenes. E o silêncio da cidade, que não se ouve. Nunca!

...Este é o blog da Rua Nove.

 

© Blog da Rua Nove

tags: ,
publicado por blogdaruanove às 02:04
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

.posts recentes

. A Volta ao Mundo em 60 Di...

. Ilustrações de Lima de Fr...

. Ilustrações de Lima de Fr...

. De Passagem

. Memory Of An Orange Solit...

. R. M. S. Aquitania

. Curiosidades - Aquitania

. O Nome da Rosa

.arquivos

. Fevereiro 2012

. Fevereiro 2011

. Fevereiro 2010

. Outubro 2009

. Junho 2009

. Fevereiro 2009

. Outubro 2008

. Junho 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

.Visitas

blogs SAPO

.subscrever feeds