Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog da Rua Nove

Blog da Rua Nove

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2008
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2007
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
03
Jul07

Wenceslau de Moraes

blogdaruanove

 

   Wenceslau de Moraes nasceu em 1854 e faleceu a 1 de Julho de 1929. Enquanto oficial da Marinha, exerceu funções inerentes ao seu posto em Macau, Moçambique e Timor. Chegou a Macau em 1888, aí permanecendo até 1898. Da sua relação com Mo Wong Shi Moraes, também conhecida como Wong Ioc Chan e Atchan, nasceram dois filhos, José (n. 1893) e João Moraes (n. 1894). Estes acompanharam a mãe para Hong Kong quando Atchan decidiu abandonar Wenceslau.

   Já no Japão, Wenceslau de Moraes assumiu em 1899 o posto de cônsul de Portugal em Hiogo e Osaka. Logo depois foi nomeado para exercer essas funções em Kobe e Osaka. A seu pedido, foi exonerado deste posto e da Marinha em 1913.

  

 

     Em Kobe, no ano de 1900, desposou Ó-Yoné Fukumoto (fotografia acima), a qual veio a falecer em 1912. Posteriormente, manteve uma ligação afectiva com a sobrinha desta, Ko-Haru, a qual também veio a sucumbir em 1916.

   A vasta bibliografia de Wenceslau de Moraes, ou Portugaru-San, como era conhecido no Japão, documenta o seu apreço pelo país e pelas tradições nipónicas. O seu volume O Culto do Chá (Kobe, 1905), com ilustrações de Yoshiaki (datas desconhecidas), tornou-se uma raridade bibliográfica ainda em vida do autor. Nova edição deste título, póstuma (Lisboa, 1933), numerada e reproduzindo as ilustrações originais à maneira japonesa, duas páginas impressas seguidas de duas páginas em branco (que constituem o verso da folha impressa, dobrada), é hoje também uma preciosidade avidamente procurada por bibliófilos.

   Entre muitos outros títulos de Wenceslau, refiram-se Traços do Extremo Oriente (1895), Dai-Nippon (1897), Bon-Odori em Tokushima (1916), Ko-Haru (1917), Ó-Yoné e Ko-Haru (1923) e Os Serões no Japão (1926).

   A obra de Wenceslau de Moraes teve grande difusão em Portugal particularmente durante as décadas de 1920 e 1930. Tendo caído no esquecimento, foi recuperada na década de 1970 pelo entusiasmo de Armando Martins Janeira (1914-1988), que prefaciou e anotou as edições da Parceria A. M. Pereira. Actualmente, uma vez que a propriedade literária se encontra no domínio público, nova editora portuguesa se encontra a publicar as obras do autor. Em 2005 publicou-se em Francês uma selecção de textos de Wenceslau de Moraes, sob o título Ó-Yoné et Ko-Haru

   

 

© Blog da Rua Nove

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2008
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2007
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D