Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog da Rua Nove

Blog da Rua Nove

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2008
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2007
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
05
Mar07

Tamara de Lempicka

blogdaruanove

 

Tamara de Lempicka (1898-1980)

      Ao contrário do que habitualmente acontece com a arquitectura, raramente se associa a pintura ao estilo Art Déco. No entanto, quando tal acontece, o nome desta pintora é sempre um dos primeiros a surgir. Alguns críticos de arte, seus admiradores, chegaram inclusivé a criar o termo "cubismo suave" para caracterizar e nobilitar o seu trabalho, tentando retirar as suas obras da catalogação depreciativa que normalmente as incluía nas artes decorativas. 

 

Tamara de Lempicka, Girl Sleeping (1935)

[Kizette, a filha da pintora]

 

   Os cartazes de Adolphe Cassandre (1901-1968) e Paul Colin (1892-1985) marcaram as décadas de 1920 e 1930. As ilustrações de Erté (Romain de Tirtoff, 1892-1990), Louis Icart (1850-1950), Georges Lepape (1887-1971) e as pinturas de Jean Dupas (1882-1964) traduziram o espírito dessas décadas. Mas são a vida e a obra de Lempicka que melhor traduzem a vivência desses anos. Nascida Maria Górska, na Polónia, seguiu ainda adolescente para a Rússia, onde veio a efectuar o seu primeiro matrimónio. Depois da Revolução de 1917 refugiou-se em França, onde estudou pintura, convivendo com diversos artistas famosos e contribuindo para a agitação dos "loucos anos 20". Simultaneamente, veio a integrar as escandalosas "vanguardas" lésbicas da alta sociedade da época, precipitando o fim do seu casamento. No final dessa década conseguiu a protecção de um patrono, o barão Kuffner, com quem casaria em 1933, e passou a viver nos Estados Unidos. Aí teve residência durante anos, até que veio a falecer no México, para onde se tinha mudado em 1978.

 

Tamara de Lempicka, Young Lady in a Green Dress (1935)

 

© Blog da Rua Nove

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2008
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2007
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D