Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog da Rua Nove

Blog da Rua Nove

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2008
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2007
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
22
Jan08

Aspectos do Vidro em Portugal no Século XX

blogdaruanove

Jarra em vidro azul transparente, moldado, com o exterior tratado a jacto de areia e gravado. Peça provavelmente produzida na Marinha Grande. Meados do século XX.

 

    Como já foi referido anteriormente, a adopção generalizada de flores estilizadas de grandes dimensões na decoração do vidro moldado foi uma das características do estilo Art Déco em Portugal.

   As técnicas utilizadas nessa decoração eram, essencialmente, o tratamento das superficies exteriores do vidro a jacto de areia, a fim de proporcionar um acabamento mate, e a gravação à roda.

 

Jarra em vidro verde transparente, moldado, com o exterior tratado a jacto de areia e gravado. Peça provavelmente produzida na Marinha Grande. Meados do século XX.

  

   As cores predominantes no vidro transparente com esta decoração eram o azul, o rosa, o rosa salmão e o verde. O vidro branco transparente eram geralmente tratado quimicamente, por forma a adquirir o popular tom "casca de cebola", sendo depois gravado ou tratado a jacto de areia

 

Jarra em vidro azul transparente, moldado, com o exterior tratado a jacto de areia e gravado. A decoração floral junto à base evoca claramente a gramática decorativa dos frisos egípcios. Peça provavelmente produzida na Marinha Grande. Meados do século XX.

 

   Embora a influência da gramática de decoração egípcia já se tivesse afirmado no início do século XIX com as campanhas napoleónicas (atente-se nalguns detalhes do estilo Império e no famoso serviço egípcio de porcelana manufacturado por Sèvres) a descoberta do túmulo de Tuthankamon, em 1922, veio despoletar uma redobrada vaga de decoração evocativa do estilo egípcio em toda a Europa. 

   Esta influência manifestou-se também na América, surgindo aí paralelamente à recuperação de aspectos relacionados com as culturas nativas, como a dos Marajoaras, no Brasil, ou a dos Pueblo, nos Estados Unidos. 

 

Caixa oval em cristal gravado, com tampa em metal branco cinzelado e aplicação de uma esfinge. Esta caixa apresenta na tampa uma decoração característica do estilo Império, com clara referência à decoração egípcia, e uma decoração floral gravada no vidro que evoca os ramos de louro característicos do período imperial francês. Peça provavelmente produzida em França. Primeiro quartel do século XIX.

 

© Blog da Rua Nove

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2008
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2007
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D